#GRAnaMídia

Justiça pede que CLDF explique aprovação da lei das “pontas de picolé”

segunda-feira, 23 de outubro de 2023
Postado por Gabriela Rollemberg Advocacia

Fonte: Metropoles

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) Gislene Pinheiro deu 10 dias para que a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) apresente explicações sobre a aprovação da lei que regulariza as chamadas “pontas de picolé” – terrenos residenciais nas extremidades dos lagos Sul e Norte, virados para o espelho d’água.

A decisão ocorreu no âmbito de um processo iniciado pelo Diretório Regional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Distrito Federal. A sigla pede que o TJDFT declare a inconstitucionalidade da lei.

Na ação, a legenda solicitou a suspensão da norma, por meio de uma liminar, até que o processo seja apreciado pelo Conselho Especial do TJDFT. A desembargadora Gislene Pinheiro indeferiu o pedido, mas entendeu ser importante pedir explicações à CLDF.

Lei sancionada

A lei em questão dá direito sobre o uso de áreas públicas a proprietários de lotes residenciais no Lago Sul e no Lago Norte. A norma foi sancionada na última quarta-feira (18/10).

PUBLICIDADE

A norma aprovada permite o cercamento da área, com base na legislação de uso e ocupação do solo, assim como no Código de Obras e Edificações do Distrito Federal.

regularização dos lotes fica proibida, porém, quando a área pública é imprescindível para garantir o acesso de pedestres a equipamentos públicos comunitários, áreas comerciais e institucionais, bem como paradas de ônibus.

É necessário, ainda, garantir a circulação para rotas acessíveis, o acesso a redes de infraestrutura e demais equipamentos urbanos existentes, bem como evitar sobreposição a espaços definidos como Áreas de Preservação Permanente (APP).

Confira a íntegra do texto nas páginas 1 e 2 do DODF de 18 de outubro de 2023

Categoria(s): 
,

#GRAinforma

Notícias relacionados

seg, 24 de junho de 2019

Sobre a competência da Justiça Eleitoral para julgar crimes conexos

Fonte: Conjur Por Roberto Beijato Junior No dia 14 de março, o Supremo Tribunal Federal julgou o INQ 4.435, onde se debatia se […]
Ler mais...
qua, 17 de agosto de 2016

Plenário aprova resolução que institui o aplicativo Pardal nas Eleições de 2016

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, na sessão administrativa desta terça-feira (16), resolução que institui, em âmbito nacional, […]
Ler mais...
sex, 18 de setembro de 2020

Por Danilo Vital: Perda de mandato por improbidade administrativa tem efeito imediato, diz STJ

Fonte: Conju A perda do mandato eletivo de vereador decorre automaticamente da condenação judicial de suspensão dos direitos políticos na […]
Ler mais...
seg, 18 de julho de 2022

Fato ou Boato: votar nulo ou em branco para outros cargos não anula votação para presidente

Fonte: TSE Uma nova versão sobre um boato antigo circulou no aplicativo WhatsApp e confundiu o eleitorado sobre o funcionamento […]
Ler mais...
cross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram