Notícias

Juíza denunciada por assédio moral será alvo de investigação do CNJ

sexta-feira, 16 de dezembro de 2022
Por Gabriela Rollemberg Advocacia

Fonte: Conjur

O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu um procedimento administrativo disciplinar (PAD) para investigar a conduta de uma magistrada do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) suspeita de assédio moral contra estagiários, servidores e outros funcionários da comarca de Poços de Caldas (MG). A decisão foi aprovada por unanimidade durante a 64ª sessão extraordinária do CNJ.

O corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, relator do processo, entendeu haver indícios de que a juíza agiu reiteradamente de maneira inadequada para suas funções.

"Os depoimentos são harmônicos e convergentes e demonstram ser imperioso, ao meu juízo, apuração mais ampliada dos fatos, dentro dessa linha que separa rigidez e austeridade de falta de urbanidade e falta de um comportamento adequado", afirmou o corregedor nacional.

Entre os relatos apresentados, estão situações de deboche público. Os casos de suposto assédio moral foram encaminhados anteriormente à Corregedoria-Geral de Justiça de Minas Gerais, que determinou a instauração de sindicância para apurar a atuação da juíza.

As ações foram apresentadas pela Comissão Paritária e Multidisciplinar de Estudos, Prevenção e Recebimento de Reclamações de Assédio Moral no Trabalho e continham reclamações formuladas por servidores da comarca de Poços de Caldas contra a juíza e contra uma secretária de seu gabinete.

A abertura do PAD para investigar condutas como essas está em conformidade com a Resolução nº 351/2020, que criou a Política de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e Discriminação no Poder Judiciário. Com informações da assessoria de imprensa do CNJ.

Categoria(s): 

#GRAinforma

Notícias relacionados

seg, 30 de janeiro de 2023

TSE Mulheres: portal reúne estatísticas sobre eleitorado e participação feminina na política

Fonte: TSE Criada em 2019 e mantida pela Comissão Gestora de Política de Gênero do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a […]
Ler mais...
sex, 29 de junho de 2018

Negativa ao esclarecimento de questão de fato não fere direito do advogado

A 3ª turma do STJ negou pedido de anulação de julgamento em embargos de declaração opostos ao fundamento de que […]
Ler mais...
seg, 05 de dezembro de 2016

Mantida multa a Anthony Garotinho por propaganda antecipada nas eleições de 2014

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantiveram por maioria de votos, na sessão desta noite (29), multas individuais de […]
Ler mais...
qui, 20 de outubro de 2022

Perdão presidencial não tira inelegibilidade por condenação criminal, diz TSE

Fonte: Conjur A concessão do indulto presidencial extingue apenas os efeitos primários da condenação, como a pena imposta. Ele não […]
Ler mais...
cross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram